Partituna

"Gostámos de vinho tinto
Cerveja ou aguardente
Bagaço e traçadinho
Aguarrás e diluente

Vestimos todos de preto
Trajados e a rigor
Cantamos com sentimento
E temos voz de tenor

É a Partituna sempre a tocar
Com melodias de encantar
Cantamos de noite e de dia
Por estas terras de Santa Maria

Tocamos valsas e tangos
Cortejamos as donzelas
Corremos todas as ruas
As praças e vielas

E quando começa o ano
Praxamos a caloirada
È sempre pô-los de quatro
No cortejo da latada

Temos orgulho de pertencer
A este Isvouga que nós vimos crescer
Nesta cidade que um dia
Levaremos na saudade

É o Castelo, as serenatas
As emoções que se escondem sobre as capas
O doce trinar da guitarra que não se quer calar"

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Partida

"Noites negras como capas
Não brilha mais o luar
E o estudante vagueia
Perdido por entre as ruas
O curso vai acabar

Lembras imagens de outrora
De boémia e folia
Praxes e trovas à noite
Naqueles sítios tão belos
Terras de Santa Maria

Ser estudante é sofrer
Pela hora da partida,
È criar laços tão fortes,
Que depois se vão romper
À força da despedida

E só ficam as visões,
De um passado recente
A imagem do castelo,
Tão altivo e tão belo,
Já não pertence ao presente.

Ouves a tuna a tocar
E recordas melodias
Passas por sítios aonde
Choraste muitas tristezas
E cantaste alegrias

Vira costas e não penses
Porque esse teu pensar
Não te deixa esquecer
E não te deixa viver
Partes triste sem luar"

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Brando Navegar

"Por quem navega
Se a alma é inquieta e cega
Leme esquecido navio
De tanto navegar...


Por quem navega
Se o coração é rio
E o desejo de ser mar me nega
De tanto naufragar..."

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Eu vou-me emborrachar

"Quando a tuna se junta,
e calor está a apertar
Há algo que nunca falta,
pr´a garganta refrescar

O sol está lá no alto,
e a cerveja a entrar
E a minha barriga incha,
com o álcool a fermentar.

Eu vou-me emborrachar
Neste dia soalheiro
Vou beber e não parar
Vou beber o dia inteiro

E se estiver a chover,
fico triste e bebo um copo
E se estiver nevoeiro,
bebo três e não me importo.

Se nevar é aguardente,
com saraiva é absinto
Eu bebo com qualquer tempo,
tanto que já nem me sinto

E se um dia for morar,
para um sítio tropical
Bebo Rum com coca-cola,
muito porque não faz mal

E se eu for para o pólo norte,
bebo esquimó traçado,
Que é extrato de pinguim
com muito gelo picado"

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Saudade

"Senti a saudade no olhar
E o amor que vivi
E fiquei a recordar.

Sonhei que voltava a cantar
E a tuna encantava
Quem passava ao luar.

Pensar que o partir faz sofrer
Mas mais dói não esquecer
Os meus tempos de estudante

Lembrei o orgulho de trajar
E a dor do meu penar
Por um dia ir embora.

Mas algo não me faz esmorecer
É que eu nunca vou esquecer
Os tempos que então passei.

Não esqueço as donzelas que cantei
Os acordes que deixei
Presos nesses corações."

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Trova da Feira

"Vila da Feira é do Douro
È do Douro Litoral
P'ra mim saudade e namoro
Lá meu bem longe meu mal

Vila da feira a beijar-te
Anda um rio de brincar
Choro da gente que parte
E não pode regressar

Terras de Santa Maria
Teu Castelo não as perde
E hoje defende a poesia
De um presépio todo verde

Vila da Feira guardou
O Natal, a Primavera
Um mundo que ela não era
E um menino que eu não sou

À minha Vila da Feira
Uma prenda eu queria dar
Era arranjar a maneira
De levá-la a ver o mar..."

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Noites Perdidas

"Lá vai a Tuna
Com a sua melodia
O seu cantar
Traz alegria

Rompendo a noite
Sonhando o dia
Prendendo almas
À sua magia

É o Castelo
A sua inspiração
Com os seus segredos
E tradição

Sentindo a alma
A Murmurar
Provando o vinho
Nós vamos cantar

São as guitarras
Noites perdidas
Vinho e vozes sentidas

E às donzelas
Choramos emoções
Com as guitarras
Nos corações

Deixando lágrimas
De saudade
Nos seus olhos
Vemos a verdade

Quando amanhece
Vamos dormir
Ganhando forças
Para sair

Depois à noite
Vamos gritar
É nesta terra
Que vamos cantar

São as guitarras
Noites perdidas
Vinho e vozes sentidas"

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Deliciosa companhia

"Cá na tasca onde estou
Nunca me sinto sozinho
Porque levantando a mão
Tu vais estar aqui comigo

Deliciosa companhia
É para ti esta canção
Em perfeita harmonia
Descobri inspiração

Pobre estudante não ficas sozinho
Fica a garantia de haver sempre vinho

Sentado num qualquer canto
Com vontade de ficar
Para quê deixar-te aqui
Se é este o meu lugar?

Mas o corpo já me ganha
Não quero fazer figura
Antes que o Greg venha
E borre a pintura"

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Serenata à feira

"Graciosa e altiva
Encantas quem por ti passa
E revelas a magia que dá luz e inebria
E é fruto da tua graça

És senhora, és mulher
És amor, és alegria
És conforto de quem vem e tristeza de quem tem
Talvez de partir um dia

Ouvi falar de uma estrela
Que tão baixinho dizia
Só te quero iluminar juntamente com o luar
Até chegar a ser dia

Ouve a tuna a cantar
É a tua serenata
Escuta a melodia
Cidade Santa Maria
Sob um luar cor de prata"