Noites Perdidas

Lá vai a Tuna com a sua melodia
O seu cantar traz alegria
Rompendo a noite, sonhando o dia,
Prendendo almas à sua magia.

É o castelo a sua inspiração,
Com os seus segredos e tradição,
Sentindo a alma a murmurar.
Provando o vinho nós vamos cantar.

São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas,
São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas.

E às donzelas choramos emoções,
Com as guitarras nos corações.
Deixando lágrimas de saudade,
Nos seus olhos vemos a verdade.

Quando amanhece vamos dormir,
Ganhando forças para sair.
Depois à noite vamos gritar
é nesta terra que vamos cantar.

São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas,
São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas.

São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas,
São as guitarras, noites perdidas,
Vinho e vozes sentidas.

Close Menu